quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Ser Só

Ser só é um caminhar alienado
Dos passos que pisaram camaradas,
Das grades que prenderam condenados;
Das marcas que deixaram as granadas.

Tudo que aqui se faz aqui se sente,
Tudo no mundo, terra de ninguém,
Pra onde tudo vai, donde tudo vem,
É dirigido pela ação da gente.

Sozinhos somos um de cada vez.
Um grito tímido que nunca sai
Do plano das ideias, da vontade.

Sozinhos, só dizemos sim às leis,
À igreja, à pátria e a nossos pais.
É hora de juntarmos as metades!

segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Caçada

A seta do cupido
            Acerta em cheio minha libido aceta
     A meta do cuspido traço
É o vaso dessa dor que veta
O meu mote em reta linha
É que meu peito azeda todo amor que é flecha

O arco que se entesa
      Quebra
Eis a morte do Eros vil intento
      Meros ventos
            Desguiaram
O que visava o arco atento

Nego o choro patético dos pares
      Que se explodam as flores
            Que se afoguem nos mares
Essas drogas de amores

Mas
      Audaz
A mira das deidades nunca é falha
      Como a folha
             Precisa
      Só cai depois de seca
Após o reto tiro
      Fincado em minha alma
             O alvo-de-mim se atira
Na armadilha como a tola caça

sábado, 10 de agosto de 2013

Sexo dos Outros (II)

reformulação do soneto:


Frutificai-vos e multiplicai-vos.
Nesta terra de Amores, neste Éden,
Nada mais justo que colher os frutos
Que pedem nossa carne e fantasia.

Sex Shop, Peep Show, com salas exclusivas.
Lady Gaga. Entrevista na Playboy.
Estupro pay per view no BBB.
Redtube, Sex and the City na TV.

A feira do pornô está montada!
Impossível, porém, o seu produto,
Do que compro, pro meu consumo é nada.
Meu gozo só reflete dos atores
O coito que é fingido, impróprio, estulto.

E minha cama? Segue esvaziada.