sexta-feira, 16 de março de 2012

Soneto 90 - Shakespeare, por Felipe Spack

Fiquei com uma "inveja boa" do Felipe Spack, que traduziu muito bem um soneto de Shakespeare, e terminei uma tradução que tinha começado fazia tempo, do Passionate Pilgrim. Primeiro publico o soneto traduzido pelo Felipe, no próximo post, a minha tradução.


Soneto 90 - Shakespeare

Se vais me odiar, faze-o agora
Que o mundo minha morte anuncia.
Alia-te à Fortuna sem demora;
Não aguardes o fim desta agonia.
Não venhas, quando o meu coração
Estiver são, reabrir suas chagas
Não deixes que à noite de trovão
Se siga uma chuvosa madrugada.
Não esperes o fim, para deixar-me,
Da mesquinha sequencia de minhas dores
Mas faze-o agora, e deixa provar-me
Da fortuna o poder e os horrores.
Então outras formas de dor, amada,
Perante tua perda serão nada.

Then hate me when thou wilt; if ever, now;
Now, while the world is bent my deeds to cross,
Join with the spite of fortune, make me bow,
And do not drop in for an after-loss:
Ah, do not, when my heart hath 'scoped this sorrow,
Come in the rearward of a conquer'd woe;
Give not a windy night a rainy morrow,
To linger out a purposed overthrow.
If thou wilt leave me, do not leave me last,
When other petty griefs have done their spite
But in the onset come; so shall I taste
At first the very worst of fortune's might,
And other strains of woe, which now seem woe,
Compared with loss of thee will not seem so.

Nenhum comentário: