quarta-feira, 14 de abril de 2010

Campos

Abandona a falsa solução individual
Larga da vida-a-vida, do dia-a-dia
Solta as mãos
Mas bate a cabeça no muro
Coloca as mão nesse galo
Não foi de Eva o pecado
- Ele é nosso
(primeira pessoa
do plural)
Pessoa do nada, pessoa normal
Pessoa penada - deserto

Um comentário:

Suzan disse...

Se meus olhos não pesassem tanto não pararia de te ler. Certamente volto.
Suas palavras, muito bem escolhidas (pois decerto, sentidas), flutuam, fincam-se no chão, envolvem. Tudo isso ao mesmo tempo, quem disse que não é possível?
Agora sei que Yuri também é poeta. Adorei! :)