domingo, 2 de agosto de 2009

Sob As Barbas De Geraldo

Na ótica óptica de uma lente
Há mais vida que nos olhos
De um intelectual indolente

Assombra-me a simples verdade
De que nada mais é a morte
Além de um atributo da complexidade

Que pequenos quais estrelas
Setenta e cinco ângstrons
Separam a vida da antítese estreita

Mas tudo isso não impede As mãos de se apertarem...

Nenhum comentário: