terça-feira, 21 de julho de 2009

Lugar Comum

Todo mundo sabe a velocidade
Com que o destino arrasta nossas vidas.
Enquanto alguns já dão as despedidas,
Estamos nós na flor da mocidade.

Porém, não é somente por vontades
Que nossas coisas são feitas e ditas.
Embora eu não entenda o que é verdade,
Tu ouves minhas palavras inauditas.

Minhas poesias, quero dá-las todas!
Vão-se, versos! Palavras feias e tolas.
Depois do fim que só sobrem retratos.

Minh'alma vou vender a quem passar!
Dor eterna no inferno?! Nem pensar!
Intermedeio ao diabo este contrato!

Nenhum comentário: