sábado, 28 de junho de 2008

Terreiro

É na caixa
Que fica batendo
Freneticamente
Em ritmo aéreo
Que induz ao transe absurdo

Tum tum
O chão se entorta
Tum tum
O seio da terra
Tum tum
A voz dos pais
Tum tum

Quando rodo
A tontura dos meus pés
Com tua face esbarrará
O que nego qué
Faz nego chorá

Zum zum
As coisas ampliam
Zum zum
Todas as cores no céu
Zum zum
O silêncio
Zum zum

Naquela vez
Veio de dentro de ti
Um vapor purificado
E tu sopraste nos meus olhos
E fizestes-me cair no chão

Pedra preta diz:
Pandeiro tem que pandeirar
Pedra preta diz:
Viola tem que violar
Pedra preta diz:

Dor tem que
Dorá!

Nenhum comentário: