domingo, 22 de junho de 2008

Heisenberg e Ela

Avancei um passo em sua direção
Agora resta um
Limbo
Desolador e obscuro

Eu muito inseguro
Mas mais seguro do que nunca
Seguro do meu sentimento

Um quê novo inauguro
Uma vontade com perspectiva
No futuro

Não só crio os castelos
Agora consigo sentir o vento gelado que sopra de suas janelas imensas
Não são de areia
São de um quase
De uma chama que incendeia mas não queima

Ah - minha paixão
Diga a todos que entre nossos olhos
Há um ecossistema complexo
Entre nossas bocas
Uma expectativa
Entre nossos corpos
Nada

Eu não posso mais
Passar ao teu lado
Porque nunca passo do lado
Mas faço questão de estar na tua frente
Porque tenho ciúmes
Tenho inveja
Medo

Heisenberg
me contempla
quanto mais sei que te amo
mais desconheço qualquer certeza

Nenhum comentário: