sábado, 28 de junho de 2008

Arrogantes famigerados
São aqueles
Eu vejo mais por cima
E me sinto lisonjeado

Que mentira

Nada mais triste
Que não viver
Porém eu sei
Que não se pode ser feliz
Querendo tão bem

Beligerantes intocáveis
São estes
Os sinto abaixo
E sou por eles maltratado

Que mentira

Coisa mais linda
O par mais verde
Tenho consciência
Da lisonja puríssima
Quintessência

Nenhum comentário: